Móveis para área externa: como escolher peças que durem?

Móveis para área externa tem que ser bonitos e combinar com o restante da casa. Mas, tem outro item que você não pode esquecer: a durabilidade.

Escolher os móveis para área externa não é tarefa das mais fáceis. Modelos lindos, mas que não duram por muito tempo. Materiais com durabilidade privilegiada e que não agradam pela beleza. Os fatores que motivam a escolha das melhores peças nem sempre estão em sintonia.

São muitos os aspectos que geram questionamentos na hora de comprar os móveis certos para o seu jardim, varanda ou sacada. Por isso, a melhor escolha é sempre aquela que vai lhe agradar visualmente, sem causar uma despesa a longo prazo.

Saiba como evitar problemas com móveis de pouca durabilidade e escolher os melhores modelos para a sua área externa.

Móveis para área externa: o que considerar

Ao procurar por móveis para área externa, considere o tipo de material, durabilidade, acabamento, modelo da peça e o estilo de decoração do ambiente. Lembre-se de que os modelos devem ser resistentes às diferentes condições do clima, como sol, chuva, vento, frio e calor.

Tecidos

Como nem todos os móveis para área externa ficam em espaços cobertos, prefira os modelos com tecidos impermeabilizados, simples de lavar e mais resistentes ao calor e umidade.

Os modelos sintéticos de acrílico (os que não desbotam), vinil ou couro náutico são ótimos. Esqueça tecidos muito delicados, como sedas e veludos.

Uma boa opção para manter o tecido em bom estado por um tempo maior, é usar capas de sarja, brim ou lona quando os móveis estiverem em modo stand by.

Materiais

Móveis para área externa tem que apresentar resistência e durabilidade. Peças de ferro com tratamento específico para ferrugem, de acrílico, alumínio ou inox tendem a completar esses quesitos. Existem modelos que exigem pouca manutenção e os que contam com pintura eletrostática pó (mais resistentes a riscos e, dependendo da especificação da tinta em pó, também às intempéries).

Dispense os móveis de fibras naturais, pois a tendência é que eles fiquem bastante danificados com o passar do tempo. Prefira fibras sintéticas com uma aparência semelhante e que ofereçam um grau maior de resistência.

Existem também, os móveis com tiras plásticas que recebem tratamento contra mofo, raios ultravioleta e oxidação, que é ação decisiva para móveis que ficam do lado de fora. Mas, se você adora móveis de madeira e quer utilizá-los, os tipos mais indicados são: teka e cumaru. Nesse caso, não esqueça de fazer uma boa impermeabilização e realizar um tratamento por ano com verniz para evitar apodrecimento e os temidos fungos.

Cores e estampas

É importante que os móveis para área externa combinem com o restante da casa. Entretanto, algumas características não podem seguir a mesma linha. Usar cores bem escuras em toldos, móveis e tecidos, por exemplo, estão em alta em projetos com ares modernos.

Para que as peças não desbotem com facilidade ou absorvam muito calor, vale uma conversa com profissionais e empresas que conheçam do assunto, indicando os materiais corretos. As alternativas mais utilizadas são as tonalidades cru e fendi, que são lindas e não deixam transparecer tanto a sujeira.

Para deixar a área externa com um ar mais descontraído, pode-se investir em desenhos nas almofadas, cortinas, tapetes ou cores personalizadas nas tramas dos móveis. Só não esqueça: as cores precisam estar em harmonia com o restante da decoração da casa.

Modelos de móveis para área externa

O lado de fora da nossa casa tem que ser gostoso para descansar ou bater um papo entre amigos. Conforto e ergonomia são itens que devem fazer parte dos móveis para área externa. Pense em sofás e poltronas arredondadas, cadeiras de balanço ou fixas com almofadas, chaises, bancos, puffs e espreguiçadeiras com alturas, larguras e encostos que protejam sua coluna e dão o conforto tão desejado.

Se for incluir uma mesa, o que é comum acontecer, escolha modelos feitos de estrutura metálica com tampo de vidro, fibras sintéticas, plástico ou madeira. Mesas com rodinhas também são opções que garantem praticidade por viabilizarem mudanças de lugares. Lembre-se, a altura de mesas ou bancadas sempre deverão estar proporcionais à altura de cadeiras e banquetas.

Reaproveitamento de móveis antigos

Uma nova pintura para reativar a beleza do móvel, aplicação de verniz e um impermeabilizador para aumentar a resistência do móvel, são ótimas medidas para reaproveitar móveis antigos. Pode-se usar toras, raízes de árvores, peças de borracha, poliuretano, entre outros itens.

Evite o uso de móveis fracos ou desconfortáveis. Alguns modelos, além de não durarem por muito tempo, não promovem o conforto que você deseja.

Uma dica que sempre dá certo: quando você tiver um móvel antigo e com grande valor sentimental, componha o ambiente com peças mais modernas. O ambiente se torna mais “leve e aconchegante”, e consequentemente mais utilizado.

Gostou do conteúdo? A sua área externa tem que ficar linda e confortável – e por muito tempo! Aproveite o momento para ler os demais textos do blog. Estão ótimos!